Mostar, a cidade dividida pela guerra.

Você pode gostar...

11 Resultados

  1. Edson Jr disse:

    Que legal esse tour que você fez visitando o bunker e o campo minado? Nós acabamos não pegando guia e fazendo só o passeio pelo centro histórico, que por si só é lindo, né?

  2. Que bacana, sabia pouco da história de Mostar e seu post e fotos ajudaram bem! Adoro locais históricos que permitem que entremos dentro de seus relatos! Parabéns pelo post!

  3. Gisele Rocha disse:

    Nunca tinha lido sobre Mostar. Achei a história interessante, mas muito triste. Fico imaginando nessa história de famílias e afetos que foram divididos, em tantas pessoas que morreram sem dar um último abraço entes queridos.
    Sobre a ponte, é linda mesmo! Que bom que foi reconstruída. Quando estiver por essas bandas, vou visitar a cidade.

  4. Adorei a história, essa tour deve ser maravilhosa! Tenho muita vontade de conhecer, jea coloquei aqui na lista.

  5. Mapa na Mão disse:

    Amei Mostar, só pelo post já fiquei apaixonada! Que pena que a cidade antiga seja totalmente de lojinhas e restaurantes, por que é realmente muito bonita! Bem, opção de suvenir e almoço não faltam, kkkk!

  6. lid costa disse:

    Eu já falei pra vocês que esses posts da Bósnia estão show, ne?! Muita vontade de conhecer o país por causa de vocês rs

  7. Nossa, que bacana e interessante esse tour. Me lembro bem dessa guerra pois já estava trabalhando no escritório da Globo, em Londre, e cobriamos tudo por aqui. Legal ver que a cidade foi recosntruída!

  8. Fazer um tour com alguém que viveu tudo que vai ser mostrado é uma experiência única, vale o investimento, já ouvi falar de Mostar e um pouco da sua história, é bem triste mas a forma como a cidade se recupera é admirável. Adorei seu post.

  9. Estive em Mostar este ano e adorei! É um local com uma enorme carga histórica devido à guerra, mas também pela religião que divide a cidade em duas partes. Obrigado pelo artigo.

  10. Tenho muita curiosidade em conhecer Mostar. Meu marido esteve 2 anos antes da guerra e ainda passou pela ponte original.

Deixe uma resposta